Bem vindo/a ao Sobral de Monte Agraço

Atuação

PROTEÇÃO CIVIL. O que é ?

A Proteção Civil é a atividade desenvolvida pelo estado e pelos cidadãos com a finalidade de prevenir os riscos coletivos inerentes a situações de acidente grave, catástrofe ou calamidade, de origem natural ou tecnológica, e de atenuar os seus efeitos e socorrer as pessoas em perigo, quando aquelas situações ocorram.

 

OBJETIVOS
  • Prevenir a ocorrência de riscos coletivos resultantes de acidente grave, catástrofe ou calamidade;
  • Atenuar e limitar os efeitos decorrentes de tais situações;
  • Socorrer e assistir as pessoas e bens em perigo.

 

DOMINÍOS DE ATUAÇÃO

Os domínios de atuação da proteção civil, aos níveis nacional, regional, distrital e municipal, são os seguintes:

  • Levantamento, previsão, avaliação e prevenção de riscos coletivos de origem natural ou tecnológica;
  • Análise permanente das vulnerabilidades;
  • Informação e formação das populações;
  • Planeamento de emergência, visando a busca, o salvamento, a prestação do socorro e assistência, bem como a evacuação, alojamento e abastecimento das populações;
  • Inventariação de meios e recursos;
  • Estudo e divulgação de formas adequadas de proteção de edifícios, bens culturais, instalações de serviços essenciais, do ambiente e de recursos naturais.

As entidades Político / Administrativas, responsáveis pela proteção civil, aos níveis nacional, distrital e municipal, são respetivamente:

  • O Primeiro-Ministro, ou por delegação, o Ministro da Administração Interna;
  • Os Governadores Civis;
  • Os Presidentes das Câmaras Municipais.

Assistem o Primeiro-Ministro, em matéria de proteção civil, os seguintes órgãos:

  • Conselho Superior de Proteção Civil
    Órgão interministerial de auscultação e consulta em matéria de proteção civil, presidido pelo Primeiro-Ministro.
  • Comissão Nacional de Proteção Civil
    Órgão especializado de assessoria técnica e de coordenação operacional da atividade dos organismos e estruturas de proteção civil que funciona na direta dependência do Ministro da Administração Interna, por delegação do Primeiro-Ministro.

 

AGENTES DE PROTEÇÃO CIVIL

São Entidades que exercem funções de proteção civil, nos domínios do aviso, alerta, intervenção, apoio e socorro, de acordo com as suas atribuições próprias:

 

CORPOS DE BOMBEIROS (CB)

Corpo de bombeiros» a unidade operacional, oficialmente homologada e tecnicamente organizada, preparada e equipada para o cabal exercício das missões atribuídas pelo Decreto-lei nº 248/2012 e demais legislação aplicável.

Missão dos corpos de bombeiros

1 — Constitui missão dos corpos de bombeiros: a) A prevenção e o combate a incêndios;

b) O socorro às populações, em caso de incêndios, inundações, desabamentos e, de um modo geral, em todos os acidentes;

c) O socorro a náufragos e buscas subaquáticas;

d) O socorro e transporte de acidentados e doentes, incluindo a urgência pré -hospitalar, no âmbito do sistema integrado de emergência médica;

e) A emissão, nos termos da lei, de pareceres técnicos em matéria de prevenção e segurança contra riscos de incêndio e outros sinistros;

f) A participação em outras atividades de proteção civil, no âmbito do exercício das funções específicas que lhes forem cometidas;

g) O exercício de atividades de formação e sensibilização, com especial incidência para a prevenção do risco de incêndio e acidentes junto das populações;

h) A participação em outras ações e o exercício de outras atividades, para as quais estejam tecnicamente preparados e se enquadrem nos seus fins específicos e nos fins das respetivas entidades detentoras;

i) A prestação de outros serviços previstos nos regulamentos internos e demais legislação aplicável.

2 — O exercício da atividade definida nas alíneas a), b), c) e e) do número anterior é exclusivo dos corpos de bombeiros e demais agentes de proteção civil.

 

GUARDA NACIONAL REPUBLICANA (GNR)
  • A GNR é uma força de segurança constituída por militares organizados num corpo especial de tropas que tem como tarefas específicas:
  • Garantir, no âmbito da sua responsabilidade, a manutenção da ordem pública, assegurando o exercício dos direitos, liberdades e garantias constitucionais.
  • Manter e restabelecer a segurança dos cidadãos e da propriedade pública, privada ou cooperativa, prevenindo ou reprimindo os atos ilícitos contra eles cometidos.
  • Coadjuvar as autoridades judiciárias, realizando as ações que lhe são conferidas como órgão de polícia criminal.
  • Auxiliar e proteger os cidadãos e defender e preservar os bens que se encontrem em situações de perigo, por causas provenientes de ações humanas ou naturais.
  • As funções da GNR durante um acidente grave, catástrofe ou calamidade são assegurar as ações de Manutenção da Lei e da Ordem, controlo de tráfego e de acessos, apoio nas ações de mortuária, coordenação das ações de movimentação de populações e apoio a outras forças de segurança, tudo isto nas suas áreas de intervenção operacional.
  • De referir a ação desenvolvida pela Unidade Cinotécnica, em especial nas missões de busca e salvamento.

 

FORÇAS ARMADAS

As Forças Armadas têm como missão inquestionável a defesa da Pátria, direito e dever fundamental de todos os portugueses. Compete-lhes um papel decisivo na defesa nacional, no respeito pelas instituições democráticas, tendo por objetivo garantir a independência nacional, a integridade do território e a liberdade e segurança das populações contra qualquer agressão ou ameaça externa.

As Forças Armadas, através dos seus três ramos, durante e após as catástrofes, apoiam as ações de reconhecimento, de primeiros socorros e tratamento de feridos e doentes, de fornecimento, confeção e distribuição de alimentação, de transporte de pessoas e bens, de montagem de alojamentos temporários e de energia alternativa, bem como, nas atividades relacionadas com a remoção de escombros, de demolições, de reboque de viaturas, de drenagem de águas, de reparação de vias de comunicação e instalação de sanitários e de redes de rádios alternativas, em situações de emergência.

Os militares podem também atuar em  ações de apoio ao combate de incêndios florestais, nomeadamente nas de rescaldo e utilização de máquinas de rasto, auxiliando também na vigilância de áreas florestadas.

 

O SISTEMA DE AUTORIDADE AERONÁUTICA

As funções de orientação regulamentação e inspeção das atividades da aviação civil no espaço nacional e internacional confiado à jurisdição portuguesa, encontram-se cometidas ao Instituto nacional de Aviação Civil (INAC).

Ao INAC, de entre as suas atribuições técnicas, compete ainda participar nos sistemas nacionais de coordenação civil e militar em matéria de utilização do espaço aéreo, de busca e salvamento, de proteção civil, de planeamento civil de emergência e de segurança interna, bem como cooperar com a entidade responsável pela prevenção e investigação de acidentes e incidentes com aeronaves.

 

INSTITUTO NACIONAL DE EMERGÊNCIA MÉDICA (INEM)

É o organismo coordenador das atividades de emergência médica a executar pelas diversas entidades intervenientes no Sistema e cuja atuação se desenvolve segundo um esquema de organização regional. Assegura o funcionamento de um sistema integrado de emergência médica, de forma a garantir aos sinistrados ou vítimas de doença súbita a pronta e correta prestação de cuidados de saúde.

Compete ao INEM promover e assegurar a articulação das ações no âmbito da emergência médica e, em estreita colaboração com o ANPC, elaborar os Planos de Emergência no respetivo sector para um caso de catástrofe, integrando-se na ação coordenada por aquele serviço, orientando a atuação dos intervenientes em ações de saúde.

 

ENTIDADES COM ESPECIAL DEVER DE COOPERAÇÃO
  • As Associações Humanitárias de Bombeiros
  • Os Serviços de Saúde
  • As Instituições de Segurança Social
  • As Instituições de Socorro e Solidariedade Social subsidiadas pelo Estado
  • Os organismos responsáveis pelas:
    • Florestas
    • Parques e reservas naturais
    • Indústria e energia
    • Transportes e comunicações
    • Recursos hídricos e ambiente
  • Os serviços de segurança e socorro privativos das empresas públicas e privadas, dos portos e aeroportos.

 

COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO MUNICIPAL DE PROTEÇÃO CIVIL
  • Presidente da Câmara Municipal;
  • Presidente da Assembleia Municipal;
  • Vice-presidente da Câmara Municipal;
  • Presidente da Junta de Freguesia de Sobral do Monte Agraço;
  • Presidente da Junta de Freguesia de S. Quintino;
  • Presidente da Junta de Freguesia de Sapataria;
  • Comandante do Corpo de Bombeiros;
  • Comandante do Posto da G.N.R.;
  • Diretor do Centro de Saúde;
  • Delegada de Saúde;
  • Chefe de Divisão da Divisão de Obras, Urbanismo e Ambiente;
  • Encarregado Geral da Câmara Municipal;
  • Centro Regional de Segurança Social – Núcleo de Torres Vedras;
  • ICERR – Direção de Estradas de Lisboa;
  • EDP;
  • Portugal Telecom;
  • IP – Infraestruturas de Portugal;
  • Agrupamento 272 – CNE
X

Este site utiliza cookies para lhe oferecer a melhor experiência possível de navegação.
Para navegar no site é necessário aceitar as cookies.
Política de privacidade

Política de privacidade

Leia por favor esta Política de Privacidade com atenção, pois no acesso a este site, a disponibilização dos seus dados pessoais implica o conhecimento e aceitação das condições aqui constantes.

Quem é o responsável pela recolha e tratamento dos dados?
A Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço é a entidade responsável pela recolha e tratamento dos dados pessoais, podendo, no âmbito da sua atividade, recorrer a entidades por si subcontratadas para a prossecução das finalidades aqui indicadas.

O que são dados pessoais?
Dados pessoais são qualquer informação, de qualquer natureza e independentemente do respetivo suporte, incluindo som e imagem, relativa a uma pessoa singular identificada ou identificável. É considerada identificável a pessoa que possa ser identificada direta ou indiretamente, designadamente por referência a um número de identificação ou a um ou mais elementos específicos da sua identidade física, fisiológica, psíquica, económica, cultural ou social.

Que dados pessoais são recolhidos e tratados?
A Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço procede à recolha e ao tratamento, entre outros, dos seguintes dados pessoais: nome, número de telefone e endereço de correio eletrónico. A Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço assume que os dados foram fornecidos pelo titular dos mesmos ou que este deu autorização para o efeito e presume que os mesmos são verdadeiros e se encontram atualizados.

De que forma são recolhidos os seus dados?
Os dados pessoais podem ser recolhidos através dos seguintes meios:
Os dados recolhidos são processados e armazenados informaticamente e no estrito cumprimento da legislação de proteção de dados pessoais sendo armazenados em base de dados específicas, criadas para o efeito, pela Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço ou pelas entidades por esta subcontratadas.
Alguns dados pessoais recolhidos no website são de preenchimento obrigatório e, em caso de falta ou insuficiência desses dados, a Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço poderá não conseguir prestar-lhe os serviços ou as informações por si solicitadas. Em cada caso concreto, a Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço informá-lo-á da natureza obrigatória do fornecimento dos dados pessoais em causa.
Para a prossecução das finalidades acima identificadas a Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço poderá proceder à interconexão dos dados recolhidos, com o propósito de atualizar e completar tais dados.

TRANSFERÊNCIA DE DADOS:
A Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço não tranfere os seus dados.
Em momento algum vendemos os seus dados!

PERÍODO DE CONSERVAÇÃO DOS DADOS:
Salvo indicação em contrário ou por motivos legais, os dados recolhidos apenas são conservados pelo período estritamente necessário à prossecução das finalidades do tratamento, garantindo-se o seu apagamento logo que cessada a finalidade.

OS DIREITOS QUE LHE ASSISTEM:

Em que consiste o direito de acesso?
O direito de acesso permite-lhe saber se os seus dados estão ou não a ser tratados e em caso afirmativo, prestar-lhe informações como, por exemplo, os fins de tratamento, as categorias dos dados que são tratados, os destinatários aos quais foram ou serão comunicados, o prazo previsto da conservação dos dados pessoais ou, caso não seja possível, os critérios utilizados para determinar este prazo. A Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço compromete-se a prestar-lhe todas as informações relativas ao seu pedido no prazo de um mês, que poderá ser prolongado em função da complexidade do pedido. Nos casos em que os pedidos se revelem excessivos ou manifestamente infundados, a Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço reserva-se o direito de imputar custos administrativos para tratamento do seu pedido. Poderá exercer o seu direito através dos contactos da Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço.

E o direito à retificação?
O direito retificação dos seus dados pessoais caracteriza-se por solicitar a correção e/ou atualização dos seus dados quando se encontrem incorretos e/ou desatualizados. Poderá exercer o seu direito através dos contactos da Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço.

Em que consiste o direito à limitação do tratamento?
O direito à limitação do tratamento permite-lhe solicitar a restrição do tratamento dos seus dados pessoais. Neste caso o Responsável pelo Tratamento pode proceder ao armazenamento dos dados, mas não os pode utilizar. Este direito apenas pode ser exercido em determinadas situações, taxativamente elencadas no Regulamento Geral de Proteção de Dados, a saber:
Poderá exercer o seu direito através dos contactos da Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço.

Em que consiste o direito à portabilidade?
O direito à portabilidade permite-lhe solicitar à Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço que os seus dados pessoais sejam transferidos para si ou para outro responsável pelo tratamento. Este direito depende de três condições: Poderá exercer o seu direito através dos contactos da Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço..

Em que consiste o direito ao apagamento?
O direito ao apagamento, ou direito a ser esquecido, permite-lhe que, em determinadas situações, possa exigir que os seus dados sejam eliminados. Este não é um direito absoluto e apenas poderá ser exercido nos casos em que a conservação dos dados pessoais viole o regulamento, designadamente: O direito ao apagamento não poderá ter lugar nos casos em que esteja em causa o exercício do direito à liberdade de expressão e informação, bem como nos casos em que seja necessário para o cumprimento de uma obrigação legal, ou para fins de investigação científica ou histórica ou fins estatísticos e ainda para o exercício do direito de defesa e de formulação de reclamações junto das autoridades competentes.

Em que consiste o direito de oposição?
Poderá exercer o direito de oposição ao tratamento para fins de marketing, exceto nos casos em que entendamos que existem motivos legítimos imperativos para que o tratamento prevaleça sobre os seus interesses, direitos e liberdades. Poderá exercer este direito mediante a utilização da opção “remover”, referida em todas as nossas comunicações. Este direito pode igualmente ser exercido nos casos em que pretenda opor-se à criação de perfis – profiling. Poderá exercer o seu direito através dos contactos da Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço.

Em que consiste o direito a retirar o consentimento?
Nos casos em que tenha dado o seu consentimento para o tratamento de dados pela Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço, poderá, em qualquer momento, revogar o consentimento anteriormente dado. Não obstante a retirada do consentimento, todo e qualquer tratamento que tenha sido efetuado em momento anterior à revogação do consentimento considera-se lícito, produzindo a revogação apenas efeitos futuros. Poderá exercer o seu direito através dos contactos da Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço.

EXERCÍCIO DE DIREITOS
Todos os direitos enunciados poderão ser exercidos de forma gratuita para o e-mail rgpd@cm-sobral.pt. Informamos ainda que lhe assiste o direito de apresentar uma reclamação perante a autoridade de controlo competente, especialmente quando, junto do responsável pelo tratamento, não tenha obtido satisfação no exercício dos seus direitos.

CONFIDENCIALIDADE
A Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço garante que toda a informação que nos presta é considerada confidencial. A Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço não vende, distribui, ou procede a qualquer tipo de negócio com a informação e os dados pessoais que nos são por si disponibilizados.

Alterações à Política de Privacidade
A Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço reserva-se o direito de, a qualquer altura, proceder a reajustamentos ou alterações à presente Política de Privacidade, sendo essas alterações devidamente publicitadas neste site.



Política de cookies

A leitura desta política é importante, pois ao continuar a navegar no nosso website concorda com o uso de cookies no seu browser e dispositivos utilizados, exceto se os tiver desativado.

O que são cookies
Os cookies são pequenos ficheiros de texto com informação relevante que o seu dispositivo de acesso (computador, telemóvel/smartphone ou tablet) carrega, através do navegador de internet (browser), quando um site é visitado pelo utilizador. Saiba mais sobre cookies em: AllAboutCookies.org. Estes ficheiros permitem que durante um certo período de tempo o site se «lembre» das suas ações e preferências. Os cookies utilizados não recolhem informação que identifica o utilizador, recolhem informações genéricas, designadamente a forma como os utilizadores chegam e utilizam os sites ou a zona do país/países através do qual acedem ao site, etc. É por isso que quando percorre as páginas de um site ou regressa a um site que já visitou não tem, em princípio, de voltar a indicar as suas preferências ou introduzir repetidamente as mesmas informações.

Que tipo de cookies utilizamos
Cookies essenciais ou de sessão: Alguns cookies são essenciais para aceder a áreas específicas do nosso site. Estes são necessários para algumas áreas do site funcionarem, mas não são utilizados de forma alguma para o identificar pessoalmente. Os cookies de sessão são temporários e são automaticamente eliminados uma vez que saia do site. Estes cookies não podem ser desativados, pois são essenciais ao bom funcionamento do site.

Cookies de funcionalidade: Utilizamos estes cookies para nos permitir relembrar as preferências do utilizador. Por exemplo, os cookies evitam digitar o nome do utilizador cada vez que este acede ao site. Não são necessários para que o site funcione, mas podem melhorar a experiência do cliente. Não armazenamos quaisquer dados pessoais nestes cookies.

Cookies analíticos / desempenho: Utilizamos estes cookies para analisar a forma como os utilizadores usam o site e monitorizar a performance deste. Por exemplo, permitem-nos saber quais as páginas mais populares, qual o método de ligação entre páginas que é mais eficaz, ou determinar a razão de algumas páginas estarem a receber mensagens de erro. Estes cookies são utilizados apenas para efeitos de criação e análise estatística, sem nunca recolher informação de caráter pessoal.

Cookies que enviam informação para outras empresas: São cookies configurados no nosso website por uma empresa parceira (ex: Facebook ou anunciantes). Estas empresas podem utilizar os dados recolhidos destes cookies para anonimamente direcionar publicidade para si noutro website, tendo em conta a sua visita ao nosso website. Por exemplo, se usar uma ferramenta de uma rede social (ex: “Gosto” ou “Partilha” do Facebook) neste website, este cookie irá registar a utilização dessa ferramenta e a rede social (Facebook, neste caso) poderá recolher esta informação.

ATENÇÃO: Ao desabilitar cookies algumas funcionalidades poderão não estar disponíveis.

Como controlar as cookies
O utilizador pode, a qualquer momento e através do seu navegador de internet (browser), decidir ser notificado sobre a receção de cookies, bem como bloquear a respetiva entrada no seu sistema. Salienta-se, no entanto, que com a recusa de uso de cookies corre o risco de desativar determinados serviços e funcionalidades do site. Para mais informação para controlo e/ou apagar os cookies consultar a ajuda do seu browser ou AllAboutCookies.org

Fechar